• 16 de June de 2019
  • LANGUAGE:
    • English
    • Español
    • France
    • Chinese
ONDE IR? COMO IR? O QUE FAZER? COMECE A VIAJAR AQUI...

O QUE É NOTÍCIA

Hotel Lutetia está de volta em grande estilo

Hotel Lutetia está de volta em grande estilo

Por: Adriana Reis Categoria: Hotelaria

Paris – França – A “Grand Dame de la Rive Gauche” (“Grande Dama da Margem Esquerda” do rio Sena) está de volta. Foram mais de quatro anos de uma ampla e precisa reforma sem perder a delicada sensibilidade no trabalho de restauração. Tudo para que o hotel Lutetia reabrisse suas portas em grande estilo. O resultado é que os hóspedes antigos já voltaram e os novos clientes não param de chegar.

Fui conhecer essa joia do início do século XX. Inaugurado em 1910 pelo casal Aristide e Marguerite Boucicaut, fundadores da tradicional loja de departamentos Le Bon Marché, rapidamente se torna um epicentro cultural e intelectual de Paris. Próximo da estação de trem d’ Orsay, onde atualmente é o famoso museu do mesmo nome, o lugar logo passa a ser frequentado por nobres e plebeus.

Atualmente propriedade do grupo israelense Alrov, o hotel, que faz parte do grupo The Set Hotels, já pertenceu à Taittinger, produtora do champanhe, e também ao grupo Starwood Capital. Sua fachada Art Nouveau e seus vitrais cuidadosamente restaurados, que revelam as marcas de uma época, hoje se misturam à modernidade.

Logo na entrada a iluminação muito clara me chama a atenção. “A ideia foi trazer a luz e privilegiar a iluminação natural em quase todos os espaços”, me explica com detalhes a brasileira Maria Cristina Bittencourt, gerente de vendas do hotel.

Numa movimentada noite, ela me apresenta os detalhes do projeto desenvolvido pelo famoso arquiteto e design Jean-Michel Wilmotte, conhecido na indústria mundial do alto luxo. 

No percurso renovado dos corredores internos do Lutetia, não consigo parar de admirar as obras de arte cuidadosamente instaladas em diversos ambientes. Esculturas, quadros, livros antigos convivem em um espaço moderno, porém clássico.

Nos andares, há um jogo de luz pelos corredores que levam até os 184 quartos, incluindo 47 suítes, cinco suítes exclusivas e duas super exclusivas suítes na cobertura com acesso privativo e terraços com uma vista 360º de Paris.

Na decoração, a escolha da cor azul é uma referência ao rio Sena. Os espaços são bem pensados e distribuídos.

No banheiro todo branco, o destaque é a banheira criada a partir de um bloco único de mármore. Imagino artistas esculpindo essas obras de arte da modernidade.

As amenities são da marca Hérmès.

É o primeiro hotel palácio na margem esquerda do rio Sena concebido com as mais novas tecnologias de luxo. Para vestir roupa nova, os investimentos ultrapassaram 100 milhões de euros. Durante os trabalhos no teto do bar Josephine, foi descoberto um afresco de Adrien Karbowsky (1855-1945) representando as quatro estações. Ele estava coberto com várias camadas de tinta. A restauração trouxe de volta esta joia escondida há anos.

A atmosfera aqui é de um bar de jazz que mistura o antigo e o novo. Em poucos meses, desde a reabertura do hotel, o bar Joséphine já se transformou num point para quem gosta de música e boa bebida num ambiente badalado, mas sem ostentação. Encontrar uma mesa já é tarefa difícil nas noites com jazz ao vivo. Reserve com antecedência. Essa atmosfera do bairro boêmio de Saint-Germain-des-Près sempre marcou o Lutetia.

Por aqui já passaram escritores, pintores, músicos, atores, cineastas. Pablo Picasso, Henri Matisse, Josephine Baker, James Joyce, Emile Zola, Ernest Hemingway, André Malraux Albert Camus e Saint-Exupéry são apenas alguns da extensa lista de frequentadores.Esse, digamos ‘ar intelectual’, está inserido em vários ambientes: seja na pequena e aconchegante biblioteca, seja no restaurante Le Saint-Germain, onde uma estante com mais de 15 mil livros rouba a cena logo na entrada. 

O ambiente é formal embora paradoxalmente seja informal. É possível, por exemplo, almoçar ou jantar sentado no sofá, como se estivesse em casa num bate papo com os amigos. foi exatamente assim que provei o diferente menu criado pelo chef Benjamin Brial.


Equipe @oquevipelomundo e @hotelnews se encontra no Hotel Lutetia

A regra gastronômica aqui é tudo pode. Entradas podem ser pratos, pratos principais podem ser entradas.

Sobremesas podem ter toques salgados, doces brincam com o sabor amargo ou cítrico. Tudo é muito bom.

A inspiração remete à memória de viagens pelo mundo com uma mais asiática. Porcelana Haviland, talheres Christofe, cristais Baccarat e um serviço atencioso. 

Se não tiver muito tempo você pode vir aqui apenas para tomar o café da manhã ou um chá da tarde.

Se preferir, é só dar uma passadinha ao longo do dia para tomar um café enquanto lê um livro.

Uma delícia de lugar! Se há muitos anos Picasso, Matisse, Josephine, Zola, Hemingway e muitos outros já gostavam daqui imaginem se viessem ao Lutetia hoje! Bem, ao menos eu adorei!

Dez.2018

Dicas da Dri

  • Se não tiver hospedado experimente o menu no almoço no Le Saint Germain.
  • Veja a programação para ir ao Bar Joséphine nos dias com jazz ao vivo.
  • Mesmo que não esteja hospedado vá tomar um drinque ou um café. 

Serviço:
Endereço: Hotel Lutetia - 45 Boulevard Raspail – Paris -  75006 – França
Informações: www.hotellutetia.com/br

Os jornalistas estiveram no hotel a convite da Conecta2You que representa o Lutetia no Brasil com seguro viagem Travel Ace e chip de internet Skillsim.

Acesse, siga, comente:

#igersparis  #topparisphoto #parismonamour  #parismaville  #oqvpm #adrianareis #jornalistaadrianareis #oquevipelomundo #jornalistapaulopanayotis #paulopanayotis #jornalistadeturismo #luxurytravel #oqvpminfrance #oqvpmatfrance #oqvpmnafranca #oqvpmeurotrip2018 #lutetia #hotellutetia #conecta2you #artdeco #champagne #sethotels