• 7 de July de 2022
  • LANGUAGE:
    • English
    • Español
    • France
    • Chinese
ONDE IR? COMO IR? O QUE FAZER? COMECE A VIAJAR AQUI...

O QUE É NOTÍCIA

Rouen, a cidade francesa onde Joana D`Arc foi queimada viva!

Rouen, a cidade francesa onde Joana D`Arc foi queimada viva!

Por: Paulo Panayotis | São Paulo - Brasil Categoria: Colunista

Rouen, a cidade francesa onde Joana D`Arc foi queimada viva!

Rouen, Normandia - França. Conheço muitas cidades e vilarejos na França. São mais de vinte anos que vou ao país, ao menos uma vez por ano. Confesso, também, que Rouen não estava entre as prioridades, apesar da proximidade de Paris, cerca de uma hora e meia de trem. Cidade importante da Normandia, conhecida por guerras, lutas e o fatídico episódio que culminou com a execução de Joana d’Arc em 143 D.C, a cidade é pouco visitada por brasileiros.  Séculos se passaram e a capital da Alta Normandia deixou o passado de conflitos e invasões para se tornar um destino turístico charmoso e cheio de história.

Cidade medieval e moderna ao mesmo tempo.

Para começar é muito fácil chegar de trem, ônibus ou carro. São apenas 135 km de Paris. A proximidade do mar e do campo permite que a gastronomia mescle desde excelentes queijos e carnes a maravilhosos frutos do mar. Um dos pontos altos de Rouem, para mim, é que a maioria das atrações está no centro e você pode percorrer todas a pé. Ao andar pelas ruas é nítido ver como a qualidade de vida, do ensino e de moradia tem atraído uma juventude cheia de energia.

Museu de Belas Artes com grande acervo

Os pintores Claude Monet e Pierre Auguste Renoir já sabiam disso no passado e registraram muito da cidade em suas telas. Só a Catedral de Rouen foi pintada em uma série de mais de trinta telas de Monet. É nítida a importância da arte e arquitetura nesta cidade. Ao percorrer as atrações, eu me encantei com os marcos históricos, as igrejas, os museus, as ruínas, os restaurantes, os antiquários e, fundamentalmente, o astral. As marcas do tempo estão em cada rua mas o frescor da juventude escreve hoje um novo capítulo da história de Rouen. Anote as dicas e #partiuRouen. Anote o meu roteiro e, se tiver mais dúvidas, escreva para nós no adriana@oquevipelomundo.com.br .Meu roteiro de um final de semana incluiu:
Museu de Belas Artes (Musée des Beaux Arts) Um dos mais encantadores e completos acervos fora de Paris. Merece a visita. Meio dia por aqui é obrigatório.

Uma viagem atemporal com o grande relógio medieval

Praça do Antigo Mercado (Place du Vieux Marché). Ótima para fazer compras de produtos de toda a Normandia ou simplesmente bater perna.
Memorial Joana D´Arc (Historial de Jeanne d’Arc). Imperdíve! Reserve meio dia. Descubra a história desta mártir em um memorial moderno e interativo.
Igreja de Santa Joana D´Arc (Église Sainte-Jeanne d’Arc). Momento de relaxamento e peregrinação interna. Não deixe de conhecer. Se estiver muito frio se abrigue no calor gostoso. Se estiver muito quente o ambiente dentro é quase refrigerado de tão fresco!

Catedral de Rouen: marco histórico da cidade!

Catedral de Rouen (Cathédral de Notre-Dame de Rouen). O grande marco de Rouen: sua construção começou em 1030 e somente foi concluída em 1506. Para dar uma ideia de sua grandiosidade, em 1880 suas duas torres eram consideradas as mais altas do mundo
Grande Relógio (Gros Horloge). Um passeio bucóico pelo centro desta adorável cidade medieval. Para para observar o relógio medieval que funciona perfeitamente até hoje.
Restaurante La Couronne. Abriu como albergue em 1345 atendendo viajantes e moradores para comer, beber e dormir. É considerado hoje o restaurante mais antigo da França que permence aberto ininterruptamente. A comida não é inesquecível, mas o lugar sim!

Jornalista Paulo Panayotis em frente a Catedral de Rouen

 

Jornalistas Paulo Panayotis e Adriana Reis viajaram para Rouen a convite da CCHotels, que representa o destino no Brasil, com seguro viagem Universal Assistance.

Fotos: Paulo Panayotis/Adriana Reis (créditos obrigatórios)

GALERIA DE IMAGENS

CLIQUE PARA AMPLIAR AS IMAGENS